17 de abril de 2015

[Livros] O Livro das Princesas - Várias Autoras

Oi gente, tudo bem com vocês?
Já faz tempo que eu tô pra fazer essa 'resenha', mas enrolei pra caraaamba... Pra vocês terem noção, eu já tinha lido o livro, porque quando comprei ele era prioridade. Mas como não lembrava direito as histórias, porque sou dessas que lê com tanta vontade que nem repara nos detalhes, acabei lendo de novo. E claro, gostei. E admito que a segunda leitura fez meu ponto de vista em alguns aspectos mudar. Bom, chega de enrolação, vamos lá!

O Livro das Princesas
"Da mesa da Princesa Mia Thermopolis: Olá, amigos, fãs e companheiros admiradores de princesas (ou eu deveria dizer simpatizantes de princesas?)! Eu mal pude acreditar quando alguém do Brasil permitiu que EU desse uma olhadinha neste livro. Mas acho que faz sentido, já que, além de ser uma princesa, também tenho verdadeira paixão por histórias românticas! Acreditem no que eu digo, este livro tem essas duas coisas de sobra! Mas são releituras contemporâneas, com reviravoltas que farão você dizer owwwwnnnnnn… Uma Cinderela DJ? Rapunzel popstar? Bela é uma supermodelo? E unicórnios em A Bela Adormecida?! Sim, por favor! Mais, mais. POR FAVOR. Não se preocupem, tem mais. Muito mais. Eu amei, e vocês também vão! (Sim, você também vai amar, Tina Hakim Baba. Pode pegar meu exemplar emprestado quando eu terminar de ler. Não, melhor: compre o seu. Assim você vai poder ler de novo e de novo, como eu pretendo fazer.) Sinceramente, Sua Alteza Real, Princesa Mia Thermopolis"

A Modelo e o Monstro - Meg Cabot

Mesmo usando o bom argumento de que os filhos não devem ir na lua de mel com os pais, Belle Moris não consegue escapar da viagem no famoso cruzeiro Enchantment os of the Seas. Viagem essa onde ela conhece por um raro acaso, o "Sombrio Misterioso".

Lhes deixo uma coisa já clara aqui: Meg Cabot é minha queridinha de séculos. Eu mal podia esperar pra ler o conto dela nesse livro lindo (esteticamente falando). Não me decepcionou (como eu já imaginava) e só digo que foi a melhor decisão da editora colocar o conto dela para iniciar o livro.
Personagens cativantes, enredo que prende e final feliz (isso talvez seja um spoiler...). Vale lembrar que a viagem do cruzeiro é de Miami á São Paulo (!!!).

"- Adam - meneei a cabeça, mal o escutando. Estava tão confusa. Só queria ligar para Penny e pedir para ela me buscar, então voltar a nossa cabine padrão e morrer de tanto chorar - Desculpe. Mas não vê como isso é horrível? À sua própria maneira, fazer essas coisas por mim é tão doloroso quanto eu gritar com você. Eu não mereço receber upgrades por parecer uma modelo mais do que você merece ser maltratado por parecer... Bem, um monstro. A aparência não significa nada. Não representa o que a pessoa é por dentro."

Princesa Pop - Paula Pimenta

Cintia Dorella (ou eu deveria dizer DJ Cinderela?) é uma garota de 17 anos que após receber uma notícia triste na escola se vê obrigada a falar com seu pai, com quem não troca uma palavra há muito tempo. Esse por sua vez, diz que só ira ajudá-la se a garota comparecer à festa de 15 de seua meia-irmãs; festa essa onde ela trabalhará como DJ (um fato que é segredo para seu pai).

Conheci o livro por causa da Paula, autora que já companho faz algum tempo, e fiquei bastante curiosa para ler depois que estava com o livro em mãos. Bem, quem lê sabe: Paula é um clichê desejado. Diferente do clichê da Meg, ela ousa um pouco mais em suas histórias, o que não foi diferente com "Princesa Pop". 
Gostei das personagens secundárias (destaque para a tia Helena que é quase eu) e a história te prende até chegar no final, e acabamos envolvidos tanto com a protagonista que torcemos demais por ela (também né, o tanto que a coitada sofre). Muito fofo! Mas ainda acho impossível demais um cantor famoso se apaixonar a "não-primeira-vista" (entendedores entenderão) por uma garota qualquer (e ainda tocar na formatura da escola dela) '-'

"- Já aconteceu de você colocar uma música muito boa, e de repente ver que as pessoas se empolgaram pra valer, e então você sentir a energia delas voltar para você e aquilo te empolgar a tal ponto de você querer subir na bancada e dançar?
Olhei pra ele meio paralisada, admirada demais pra falar qualquer coisa. Ele tinha descrito exatamente o que eu sentia."

Eclipse do Unicórnio - Lauren Kate

Após levar um pé na bunda e ser trocado por um cantor amador, Percy se sente a pior pessoa do mundo ao ter que viajar para a França numa excursão (passeio que ele faria com a antiga namorada Amber). Mas o que ele não esperava era encontrar... Um unicórnio?!

Lhes deixo uma coisa já clara aqui²: não gosto de Lauren Kate. Fallen não me conquistou em nenhum sentido (nem suas continuações) e com esse conto não foi diferente. 
Gostei da Talia, a suposta Bela Adormecida, simplesmente por ela gostar de unicórnios. O Percy é um chato que fica se remoendo pela ex-namorada tagarela, mandona e (pelo que conhecemos dela) chata ~igual ele~.
Por favor, ele está indo para a cidade Luz antes dos 20 anos e não consegue ver nada de bom nisso? É um bobão mesmo. Tudo que essa obsessão pela antiga namorada e tédio infinito pela viagem talvez tenha servido para uma parte importante da história. Mas isso não é desculpa para deixar o conto meio chatinho. Pequena observação de quem é Half-Blood assumida (eu!!): por que as personagens principais se chamam Percy e Talia???

"- Você tem sido meu mais querido amigo, Pony. A partir de agora, eu o amarei como é e jamais desejarei que seja diferente. 
- Todos deveriam fazer tal juramento àqueles que amamos - uma voz atravessou o riacho e sobressaltou Talia. Quando ela levantou a cabeça, um jovem cabelos claros a olhava. Era a mais linda criatura que ela já vira; até focar os olhos no cavalo.
Não era um cavalo.
O rapaz montava um unicórnio branco e reluzente."

Do Alto da Torre - Pratrícia Barboza

Com o sonho de ser cantora, Camila inventa sem querer uma "brincadeira" com seu amigo Pedro: gravar vídeos disfarçada de 'Mila Tower' para o YouTube (só músicas da Katy Perry). Apesar de não ter nada a ver, a garota ganhou o apelido de 'Rapunzel' pois quando mais nova teve uma doença muito preocupante. Sua tia fez promessa de que não cortaria o cabelo da garota até os 15 anos, desde que ela se curasse. 

Não tinha lido nada da autora, mas já conhecia do livro "As Mais", pelas estantes das livrarias. Apesar de ter gostado do conto, não é uma história que te prende. Mas você consegue terminar rapidinho, porque o conto é bem curto, coisa que eu acho que atrapalhou um pouco, mas isso eu falo nas considerações técnicas. 
A Camila é fofa, mas é muito, como diz sua própria amiga, clichê. Um fator que não me fez gostar tanto da protagonista foi o fato dela gostar da Katy Perry (gosto das músicas da cantora, mas não dela em específico) e por ser caidinha de amores pelo garoto mais popular da sala: típico. 
A melhor personagem sem dúvida, é a Priscilla e o final *SPOILER* a parte da apresentação, quando ela conta que é a Mila Tower na frente da escola e apesar de cantar como Camila Soares, mesmo assim ser desclassificada, me deixou meio "méh". Sabe, meio 'irritada', porque eu esperava um pouquinho mais.

"- Não sei, que tal nós nos prepararmos para sermos princesas de verdade?
- E como seria a princesa de verdade dos dias atuais?
- Ah, uma princesa sem frescura! - ela levantou e começou a rodopiar pela sala - Que corre atrás do que ela quer. Que é decidida, destemida. Desistir dos sonhos por causa do suposto príncipe, para poder ficar com ele? Princesas modernas nunca fazem isso! Se o príncipe quiser acompanhá-la e dar todo o apoio, ótimo. Até porque, se ele não entender as necessidades da princesa, não é príncipe, mas um tremendo de um sapo. E nada de chorar! O mundo é muito grande e cheio de gente pra se gastar tempo chorando por causa de uma única pessoa. Aposto que tem um monte de gente lá fora doido pra conhecer uma princesa assim. Já que clichê é a palavra do dia, vou repetir uma frase da internet: 'Não corra atrás das borboletas. Cuide do seu jardim que elas virão até você.'"




CONSIDERAÇÕES TÉCNICAS

O que me incomodou bastante (ou talvez eu só deva aceitar o fato de o livro é uma coletânea de CONTOS), foi o tamanho das histórias. Enquanto no conto da Paula, temos quase a metade do livro, no da Lauren não dá nem 30 páginas (acho que se fosse maior, eu iria gostar mais da história, dava pra ser mais explorado) :/
A capa é linda, a combinação de rosa com amarelo normalmente não dá certo, mas dessa vez deu! E os desenhos mostram um pouquinho de cada conto, bem legal e fofo!:3
E, só pra deixar marcado aqui, a Mia na orelha do livro foi PER-FEI-TO! Haha' <3 div="">



Você já leu o livro? Me conta o que você achou! 
Bjs, Ariane;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo ao 'Dois Pontos'!
Obrigada por comentar!

Copyright © 2014 | Design e Código: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo