3 de agosto de 2017

Sobre ficar "fora do ar"

Image result for astro gif kpop
É fofura demais pra uma foto, I can't I can't

Olá meu povoooooooooooooooo, tudo legal com vocês?
Eu disse que voltaria logo com um post desses - tipo resumão, sabe? -, mas não imaginei que seria tão logo. Achei melhor escrever logo pra não acumular as coisas e depois eu esquecer tudo.


Cabô que eu mudei de casa - e de cidade -, e mudança leva tempo pra deixar nossa vida voltar ao normal, do jeito que era, como todos sabemos. Mesmo que essa tenha sido a OITAVA MUDANÇA que a minha família faz, aqueles probleminhas de TV-internet-telefone são super comuns.
Resultado: fiquei "fora da civilização" (como disse uma amiga minha muito fofa, querida, sempre me pondo pra cima) por 3 semanas. E alguns dias.
Mas agora está tudo certo, voltamos à programação normal, e eu voltei à minha rotina de tentar postar aqui com frequência - ou pelo menos postar quando eu achar que é um dia bom. 
Me desejem sorte.

Com essa mudança, eu acabei machucando o meu dedo na porta do armarinho do banheiro. 
Compramos um armário pra guardar as coisas, e a porta veio com defeito. Ela caiu em cima de mim (só comigo que essas coisas acontecem, não é possível) 3 vezes, e na terceira vez, fez o estrago: prensou meu dedo entre a pia e a portinha, parando meu sangue e inchando tudo. 
~Ah, e o espelho também quebrou.~
Fomos na loja reclamar e trocar, e o novo veio direitinho, sem nenhum defeito, sem agredir ou matar alguém :)


Livros: como eu fiquei quase 1 mês sem internet, tive tempo suficiente pra me dedicar ao livros - o que foi ótimo, porque vocês lembram como estava desfalcada essa parte do post nos outros resumões?? -, e dentre eles eu consegui terminar minha re-leitura de de Percy Jackson (só faltava 'A Batalha do Labirinto' e 'O Último Olimpiano') com muito sucesso, obrigada. E a minha opinião de que a série é maravilhosa continua a mesma :)


O Herói Perdido
O Herói Perdido (The Lost Hero) - Rick Riordan
Classificação: ***
Novos e conhecidos personagens do Acampamento Meio-Sangue dividem espaço nesse primeiro volume da série Os heróis do Olimpo. Rick Riordan volta ao universo de Percy Jackson e os Olimpianos com ainda mais aventuras, humor e mistério. Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia. Os campistas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, digamos, um pouco mais experientes - semideuses dos quais todos já ouvimos falar... e muito. 
Então, depois de terminar Percy tudo de novo, eu fui começar a série dos Heróis do Olimpo (da qual aparecem algumas personagens da série do Percy), porque parecia que todos os fãs de Percy Jackson conheciam, e parecia que eu PRECISAVA conhecer o Acampamento Júpiter, porque parecia que eu estava de fora de muita coisa.
Achei que as novas personagens têm pouca personalidade - apesar de terem sido apresentadas muito bem pelo Tio Rick -, com exceção do Leo, o mocinho que carregou a história inteira nas costas. E que merecia ganhar algo só dele (tipo uma série igual á do Percy, sabem? Porque ele até parece mesmo com o companheiro).
Não sei se é porque 'Os Heróis do Olimpo' é todinha escrita em 3ª pessoas com pontos de vista diferentes, mas achei que aquela aproximação e identificação com as personagens ficou perdida. E não sei se colocar um cara desmemoriado totalmente desconhecido para os leitores, como protagonista, foi uma boa ideia.

O Filho de NetunoO Filho de Netuno (The Son of Neptune) - Rick Riordan
Classificação: ***
A vida de Percy Jackson é assim mesmo: uma grande bagunça de deuses e monstros que, na maioria das vezes, acaba em problemas. Filho de Poseidon, o deus do mar, um belo dia ele acorda de um longo sono e não sabe muito mais do que o seu próprio nome. Mesmo quando a loba Lupa lhe conta que ele é um semideus e o treina para lutar usando a caneta/espada que carrega no bolso, sua mente continua nebulosa. De alguma forma, Percy consegue chegar a um acampamento de semideuses, mas o lugar não o ajuda a recobrar qualquer lembrança. A única coisa que consegue recordar é outro nome: Annabeth. Com seus novos amigos, Hazel e Frank, Percy descobre que o deus da morte, Tânatos, está aprisionado e que Gaia pretende reunir um exército de gigantes para dominar o mundo e reescrever as regras da vida e da morte. Juntos, os três embarcam em uma missão aparentemente impossível rumo ao Alasca, uma terra além do controle dos deuses, para cumprir seus papéis na misteriosa Profecia dos Sete. Se falharem, as consequências, é claro, serão desastrosas.
E então temos o Percy de volta. Também desmemoriado (pra entender só lendo). Acho que gostei mais desse livro justamente por causa do Percy, mas, novamente, a escrita em 3ª pessoa me incomodou DEMAIS.
Gostei de conhecer a Hazel e o Frank (apesar de achar a história deles um pouco bizarra) e até curti mais as aventuras desse trio, mas muita coisa me incomodou por conta da perda de memória do Percy. A todo momento eu me via: "mas meu Deus, como puderam tirar sua memória??", e aí as coisas foram explicadas no finalzinho do livro (me fazendo conter a pequena fagulha de raivinha).
Outra coisa: não curti muito o Acampamento Júpiter (apesar dos romanos prezarem muito pelas regras, o acampamento parecia todo bagunçado pra mim), mas sinto que ele será muito importante no final de toda essa saga....

A Marca de AtenaA Marca de Atena (The Mark of Athena) - Rick Riordan
Classificação: ***
Annabeth está apavorada. Justo quando ela está prestes a reencontrar Percy, o Acampamento Júpiter parece estar se preparando para o combate. A bordo do Argo II com os amigos Jason, Piper e Leo, ela não pode culpar os semideuses romanos por pensarem que o navio é uma arma de guerra grega: afinal, com um dragão de bronze fumegante como figura de proa, a fantástica criação de Leo não parece mesmo nada amigável. Annabeth só pode torcer para que os romanos vejam seu pretor Jason na embarcação, e compreendam que os visitantes do Acampamento Meio-Sangue estão ali em missão de paz. Os problemas de Annabeth não param por aí, ela carrega no bolso um presente da mãe, que veio acompanhado de uma ordem intimidadora: Siga a Marca de Atena. Vingue-me. A guerreira já carrega nas costas o peso da profecia que mandará sete semideuses em busca das Portas da Morte. O que mais Atena poderia querer dela?
Achei muito legal a ideia de finalmente poder saber o que se passa na cabeça da garota forte, decidida e extremamente inteligente, da qual o Percy tanto falava e admirava, em 'Percy Jackson e os Olimpianos', mas não sei se foi por conta da situação em que as personagens estavam vivendo, Annabeth não me pareceu tão cativante assim...
Quando todos os 7 semideuses da nova Grande Profecia finalmente se juntaram para lutar lado-a-lado, parecia que eu estava vendo 'Os Vingadores' em forma de livro: desconfiança pra todos os lados, um querendo ser melhor que o outro, e foco nas coisas erradas. Eu até entendo que com isso o Tio Rick quis mostrar o "lado humano", que todo mundo tem problemas quando se é preciso trabalhar em grupo, mas por outro lado, isso nunca atrapalhou nenhuma das missões nas aventuras do Percy nos outros livros....
Sei lá. Talvez eu esteja fazendo tempestade em copo d'água, mas mesmo a proposta principal que o livro apresentou não conseguiu me prender, fazendo com que por diversas vezes eu ficasse incomodada demais com os problemas dos protagonistas........ :(
Ah, e o romance começou a ficar BEM presente nessa nova série, o que me levou a conclusão de que prefiro o Tio Rick escrevendo para o público infanto-juvenil, sem precisar formar casais ou fazer suas personagens crescerem para conseguir ganhar mais alcance de sucesso.

Ainda estou lendo 'A Casa de Hades', mas como mencionado acima nos três livros, não peguei gosto pela nova série do Tio Rick (e fiquei extremamente triste por isso, porque o considerava um dos melhores escritores dos últimos tempos), então não faço ideia de quando terminarei pra poder concluir essa série. Peguei vários spoilers no twitter e aí que o ânimo foi tirar umas férias mesmo.
Me desejem força pra poder continuar, hahaha. E me digam se sou só eu que não gostei tanto assim de 'Os Heróis do Olimpo'.


Filmes: novamente, graças á falta de internet na minha vida, eu consegui assistir vários filmes que já tinha gravado no HD e fiquei felizinha por isso, porque apesar de amar ficar na internet, ela rouba muito do meu tempo, então quando consigo ficar "fora do ar", aproveito pra fazer essas coisas.

Ex Machina: Instinto Artificial - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 4Ex Machina - 2015
Classificação: ***
Em um refúgio nas montanhas de um talentoso bilionário da internet, um jovem participa de uma estranha experiência: testar a inteligência artificial, inserida no corpo de uma bela garota robô. Mas a experiência se torna uma sinistra batalha psicológica: um triângulo amoroso, onde a lealdade está dividida entre homem e máquina.
Não que eu esteja reclamando ou algo do tipo, mas eu esperava um pouquinho mais desse longa.
A premissa da menina robô e do carinha que tenta salvá-la de seu próprio dono me deixou curiosa para saber como essa história terminaria, mas eu não esperava me "decepcionar"....
O filme inteiro é bom e tenta te enganar na maior parte do tempo - eu tenho essa mania de criar teorias pra tudo o que eu estiver lendo/assistindo e etc, pelo simples prazer de fazer isso mesmo, e quando o filme é bem imprevisível, fica difícil de tentar sustentar alguma teoria realmente -, mas do meio pro final a coisa começa a ficar esquisita e quando acaba você percebe que o roteiro na verdade não tem nada de inovador e nada do que a gente realmente já saiba sobre o assunto, ou seja, fiquei pensando: "é só isso? E aí? Não acredito que aconteceu tudo aquilo pra terminar nisso!". Quase o mesmo pensamento de quando assisti 'Garota Exemplar', na verdade.
Mas deve ser cisma minha, porque a crítica pro filme é boa e até ganhou prêmio pelos efeitos especiais (que eu não posso negar; foram bons mesmo).


Meu Malvado Favorito 2 - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1Meu Malvado Favorito 2 (Despicable Me 2) - 2013
Classificação: ****
Agora que o sempre empreendedor Gru deixou para trás a vida de super crimes para cuidar de Margo, Edith e Agnes, ele, Dr. Nefario e os minions tem tempo livre de sobra nas mãos. Mas quando Gru começa a se ajustar ao seu papel de pai de uma família suburbana, uma organização super-secreta dedicada a combater o mal ao redor do mundo vem bater a sua porta. Agora cabe a Gru e sua nova parceira, Lucy Wilde, descobrir quem é o responsável por um inacreditável crime, afinal é necessário o maior vilão do mundo para pegar aquele que está tentando tomar o seu lugar.
Beeeem melhor que o primeiro filme, o que acabou sendo uma ótima surpresa pra mim, que não esperava isso.
Apesar de mudar um pouquinho a essência da história (ou da personagem Gru), não acho que atrapalhou coisa alguma. O filme tem ótimas cenas fofas e muitas cenas engraçadas (eu ri bastante, admito), fazendo com que o telespectador fique concentrado até o final da aventura.
Eu também fiquei feliz que dessa vez não me irritei com os minions que quase me fizeram sair da sala do cinema correndo, no primeiro filme, de tanta raiva que passei.


Família do Bagulho - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1Família do Bagulho (We're the Millers) - 2013
Classificação: **
David Burke é um traficante informal de maconha, cuja clientela inclui chefs e donas de casa, mas não os filhos, afinal, ele tem escrúpulos. Então, o que poderia dar errado? Abundância. Preferindo ser discreto, por razões óbvias, ele aprende da maneira mais difícil que nenhuma boa ação fica impune quando ele tenta ajudar alguns adolescentes locais e acaba sendo atacado por um trio de punks. Roubando seu estoque e seu dinheiro, deixam para ele apenas uma grande dívida com seu fornecedor, Brad. Querendo limpar sua barra - e manter seu atestado de saúde - David precisa se tornar um traficante de drogas de sucesso, trazendo a mais recente encomenda de Brad do México. Lado a lado com seus vizinhos, a stripper Rose, o aspirante a cliente Kenny e a adolescente tatuada e cheia de piercings Casey, ele elabora um plano infalível. Formada por uma esposa falsa, dois filhos falsos e um enorme e brilhante trailer, a família "Millers" está indo para o sul da fronteira passar um feriado de 4 de Julho que tem tudo para acabar em confusão.
Aquela típica comédia besteirol que eu ainda não sei porque perco tempo assistindo (rsrsrsrs).
Cheio de palavrão, cenas obscenas e situações que são reais, mas que a gente não quer necessariamente ver na TV (pelo menos eu não quero, costumo fugir desses tipos de filmes), mas que pode agradar grande maioria, já que eu já ouvi muito por aí que "filme tem que ser assim mesmo, mostrar a realidade".
Não sei se foi porque eu assisti o longa "em parcelas" (em três dias, porque resolvi ver com a minha mãe e nem sempre ela estava livre), mas parece que ele demorou demais pra acabar.


A Escolha - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1A Escolha (The Choice) - 2016
Classificação: ***
Travis Parker tem uma vida confortável, um bom emprego, amigos leais e uma casa em pequena cidade costeira. Ele busca diariamente viver plenamente e acredita que um relacionamento sério limitaria o seu estilo de vida. Isso até que Gabby Holland se muda para a casa ao lado. Mesmo que ela tenha um namorado, a moça o instiga logo de cara e faz com que os dois se entreguem a uma relação que nenhum deles esperava. Baseado em romance do autor Nicholas Sparks.
Aceitei ler o livro do Nicholas Sparks emprestado de uma amiga pelo motivo de: [SPOILER] não termina em morte [SPOILER], e não achei grande coisa não. Não sou fã do Nicholas Sparks, pra mim todas as histórias dele são iguais, os romances já estão suuuper batidos e aquela fórmula "fofinha" não funciona comigo não (como diz minha irmã: "acho que ele queria ser esportista: sofreu acidente, não pode mais fazer movimentos com o corpo e decidiu virar escritor e fazer histórias trágicas como forma de 'se vingar' da vida". Sei lá).
Saiu a notícia do filme e eu nem percebi que havia baixado (eu tenho dessas, baixo as coisas e esqueço, aí quando vou ver: opa! Olha lá o filmeee). Peguei pra assistir um numa tarde dessas e achei melhor que o livro. Não é nada grande e nem inovador, é mais pra matar o tempo mesmo.


Vingadores: Era de Ultron - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1Os Vingadores 2: A Era de Ultron (Avengers: Age of Ultron) - 2015
Classificação: *** 1/2
Quando Tony Stark tenta reiniciar um programa de manutenção de paz, as coisas não dão certo e os super-heróis mais poderosos da Terra, incluindo Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro, terão que passar no teste definitivo para salvar o planeta. Com o aparecimento do vilão Ultron, a equipe dos Vingadores tem a missão de neutralizar seus terríveis planos.
Surpresa que esse filme foi bom. Sério. Não gostei do primeiro (achei enrolação demais no começo), e apesar de os problemas de comunicação e confiança entre os Avengers continuarem os mesmos (eu queria TANTO que eles dessem foco na amizade....), não atrapalhou tanto quando eu assistia o filme mas admito que achei uma gracinha aquela cena do Stark "vendo" o pior medo dele, que era todos os amigos mortos... ownnnnn. As novas personagens são interessantes e o Ultron mereceu bem mais o posto de "vilão" do que o Loki, porque ele tinha mais personalidade - sim, um robô tinha mais personalidade que um ser humano. Ou ser alienígena, tanto faz.
Infelizmente o dinheiro fala mais alto e eles tiveram que inventar um novo plot pra ter o terceiro filme da franquia, maaaas.... No geralzão mesmo, o longa é divertido e as cenas de luta são bem empolgantes.

Quase Casadas - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1Quase Casadas (Nearlyweds) - 2013
Classificação: **
Três amigas, casadas e felizes, descobrem que o pastor que realizou as cerimônias, não conseguiu completar a papelada necessária para tornar os casamentos oficiais.
Aquele típico filme de sessão de tarde (filmes feitos para a TV, sabem?) que eu decidi assistir num dia desses. A história não tem nada de inovador e nem é tãããão interessante assim, mas é um filme tão levinho e fofinho, com uma mensagem boa por trás, que eu achei legal colocá-lo nessa lista.
Apesar da classificação, assistam mais pelo divertimento de ver com um balde de pipoca na mão ^-^


Juntos e Misturados - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 3Juntos e Misturados (Blended) - 2014
Classificação: ***
Jim é um viúvo que tem um encontro às cegas desastroso com Lauren, que se separou há pouco tempo devido à traição do marido. Depois do ocorrido, a última coisa que desejam é se reencontrar. Entretanto, quando Jen, a sócia de Lauren, desiste de uma viagem à África com o namorado e seus cinco filhos, surge a oportunidade para que Lauren desfrute do passeio ao lado de Brendan e Tyler, seus filhos. O que ela não esperava era que o namorado de Jen também negociasse o pacote com Jim, um de seus funcionários. Ou seja, Jim e suas três filhas encontram Lauren e seus dois filhos em um resort de luxo na África, tendo que dividir as mesmas dependências durante uma semana.
Adam Sandler e Drew Barrymore estão juntos. De novo não que eu esteja reclamando, longe disso.
O filme se trata de uma comédia gostosinha com muuuitas cenas engraçadas e um tema super atual e frequente na nossa sociedade: a junção de famílias.
Achei bem legal eles usarem a África como plano de fundo, e abordarem personagens com os mais varidados problemas. E esse filme novamente teve o mesmo "problema" de 'Família do Bagulho': assisti "em parcelas" com a minha mãe, então acho que ele demorou um pouquinho pra acabar.


Mulher-Maravilha - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1Mulher Maravilha (Wonder Woman) - 2017
Classificação: **** 1/2
Antes de ser Mulher-Maravilha, ela era Diana, princesa das Amazonas, treinada para ser uma guerreira imbatível. Criada numa ilha paraíso protegida e escondida, tudo muda quando um piloto americano chega em seu território e avisa sobre um grande conflito tomando forma no mundo. Diana deixa seu lar convencida de que pode impedir a ameaça crescente. Lutando ao lado dos homens em uma guerra para dar fim a todas as outras, Diana descobre seus poderes… e seu destino.
Apesar de gostar da Mulher Maravilha e não ter nada contra ela, pra mim tanto faz se eu assistisse o filme nos cinemas ou não. Contanto que eu assistisse, tudo bem. Então quando minha irmã sugeriu de todos irmos numa sessão, eu aceitei de boa e lá fomos nós.
E que bom que eu vi todas as cenas maravilhosas com efeitos especiais (que talvez deixem um pouquinho a desejar) e lutas incríveis nas telonas. Sério.
A história não é tão inovadora, mas aborta um tema batido de uma forma interessante e carismática, fazendo ser impossível não gostar da Diana e apoiar seus ideais.
Apesar de ter gostado bastante, eu não dei 5 estrelinhas pois achei que se eles não colocassem a mitologia grega como ponto principal, e só mencionassem como algo legal de se apresentar, a história teria ficado melhor.

Invasão Zumbi - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 3Invasão Zumbi (Train to Busan/Busanhaeng) - 2016
Classificação: *****
Sok-woo e sua filha Soo-ahn embarcam no Expresso KTX, um trem rápido que os levará de Seul para Busan. Mas, durante a viagem, o trem é invadido por zumbis, que matam vários tripulantes e outras pessoas. E enquanto o KTX está indo em direção a Busan, os passageiros têm que lutar por suas vidas contra os zumbis.
O único filme com 5 estrelinhas nessa listinha, HAHAHAAH
Talvez tenha sido um pouco de favoritismo. Talvez.
Eu estava bem ansiosa pra ver Train to Busan porque eu me RECUSO a chamar de "Invasão Zumbi" nos cinemas, desde que eu descobri que um filme coreano estaria passando nas telonas do nosso Brasil Varonil, mas como alegria de pobre dura pouco, ÓBVIO que não consegui realizar essa proeza, porque os cinemas que disponibilizaram o filme só tinham sessões muito tardes, em shoppings muito longe da minha casa, ou só na versão dublada. Aí tive que esperar, até a Netflix adicionar no catálogo, me fazendo dar pulinhos de alegria *todos comemora*
Bem mais do que zumbis, o filme trata sobre os problemas do ser humano, sobre várias questões que ninguém quer discutir, mas que todo mundo sofre. Não vá assistir pensando que é um "filme de terror" ou um "filme sobre zumbis", porque, como sempre, o cinema coreano pode surpreender - e muito.

                            

Anime: bom, depois dessa enxurrada de filmes e livros, vocês devem estar pensando: ela AINDA teve tempo pra assistir anime??? Sim, meus caros. Tive.

Image result for nanatsu no taizai posterNanatsu no Taizai

Os “Sete Pecados Capitais”, um grupo maligno de cavaleiros que conspiraram para derrubar o reino de Britânia, supostamente foram erradicados pelos Cavaleiros Divinos, embora ainda existam rumores de que eles estão vivos. Dez anos depois, os Cavaleiros Divinos realizaram um golpe de estado e assassinaram o rei, se tornando os novos e tiranos governantes do reino. Elizabeth, a única filha do rei, sai em uma jornada para encontrar os “Sete Pecados Capitais”, e recrutá-los para que possam ajudar a tomar o reino de volta.
Eu não dava nada pela história no primeiro episódio. Aí ainda bem que decidi dar mais uma chance e ver os próximos, porque senão teria me arrependido.
O anime conta as aventuras da princesa Elizabeth na companhia de Meliodas e do porquinho (que pra mim sempre foi mulher, mas que por algum motivo, eles traduzem tudo no masculino na legenda) Hawk, para retomar o reino dos temidos Cavaleiros Sagrados.
Ao longo do anime você vai se empolgando com a descoberta de todos os "pecados" (cada personagem representa um pecado capital) e de suas habilidades, e de como eles ralam muito para descobrir soluções para cada problema enfrentado.
Apesar dos clichês de "menina ingênua e fofinha" (Elizabeth) e das milhares e milhares, e milhares de cenas ecchi (que me deixaram um pouquinho incomodada), o anime é muito bom. Vale a pena assistir.
A segunda temporada foi confirmada pra janeiro de 2018 e eu estou aguardando para acompanhar e surtar tudo de novo! ~a título de curiosidade, minha personagem preferida é o Ban, o pecado da ganância~

                             

Dramas: durante os últimos meses eu tive uma história meio conturbada com as novelas coreanas. Comecei várias, desisti de algumas, finalizei outras, re-assisti Goblin (provavelmente próximo post é a resenha)... Mas vamos lá.

Image result for kim bok joo gifEnquanto re-assistia Goblin e depois de terminar 'Cheese in the Trap', fui começar 'A Fada do Levantamento de Peso' e só terminei depois que consegui internet de volta, na casa nova. Não sei se foi porque eu só consegui assistir o último episódio (sim, eu me mudei antes de ver o ÚLTIMO EPISÓDIO....), mas achei que o drama não foi tudo aquilo que todo mundo falava.
É bom sim, lógico. Tem muitas cenas fofas, cenas engraçadas, e o fato da protagonista não ser "padrão" deixou o drama bem mais interessante.
Uma pena que eles focaram muito na Kim Bok Joo, a protagonista estou sendo errada por pontuar isso como algo ruim?. O drama é praticamente sobre a vida dela, seus pensamentos, o que acontece e tals. É literalmente o que o título do drama sugere, se você não assistiu, já te digo. E justamente por isso, outras questões super interessantes e que valiam a pena serem abordadas, ficaram de lado. Como por exemplo: o esporte.
Image result for kim bok joo gifUma garota que é levantadora de peso - e é boa nisso - deveria render muito assunto. Tanto positivo (incentivar a diversidade) como negativo (é óbvio que muitas mulheres sofrem preconceito por causa disso). Mas nada disso aconteceu. Ficou bem subjetivo mesmo, só serviu como plano de fundo pra história (teve um episódio em específico que eles falaram um pouquinho mais sobre isso, quem assistiu sabe, mas nada que se destacasse).
E eu também achei o romance muito "fácil" (não sei se vou me expressar direito): não ficou real, porque a gente sabe que uma coisa que aconteceu na vida da Bok Joo dificilmente vai acontecer no nosso mundo, minha gente. São raros os casos. E, novamente, eu acho que eles podiam ter falado bem mais sobre isso. E ok, eu também gosto de coisas fantasiosas. Mas elas têm que ter pelo menos um fundamento ou meter o dane-se e admitir: "sim, eu faço clichê mesmo, mesmo sendo real vai dar certo, porque nas histórias são assim", no caso de The Heirs.
E outra: aquela velha mania minha (que eu tento perder, sério) de ser a diferentona por não gostar das coisas que a maioria gostou: de tanto que falaram pra eu assistir o drama, acabou ficando meio que "na obrigação" (apesar de eu ter assistido tudo na maior boa vontade, prometo).
Classificação: *** (pelos atores).

Image result for heartstrings gifTambém comecei 'Heartstrings' por causa do YoungHwa oppa e da Shin Hye - e por ser musical.
Foi um decepção. Parecia que eu estava vendo outro 'Dream High'. Aguentei até o episódio 7 e depois larguei de vez. Fui xeretar pela internet e descobri que o drama na verdade tinha mais episódios, só que como a audiência estava baixa demais, acabaram cancelando e o final foi um daqueles apressados, sem concluir direito a trama.
O protagonista masculino é uma pessoa nos primeiros 7 episódios, e depois DO NADA muda de personalidade. A protagonista feminina é indecisa (e eu tenho pirraça por personagem assim), e a única coisa que salva alí são as músicas - CNBlue
Minha conclusão (junto com minha sunbae) foi: fizeram o drama só pra juntar o casal que não se concretizou em 'You're Beautiful'.

Image result for pinocchio kdrama gifComo se não bastasse, comecei a assistir 'Pinocchio' por causa da Shin Hye e do Jong Suk (e por eu ser tipo, a única pessoa no mundo, pelo visto, que ainda não tinha assistido esse drama), achando que seria uma comédia romântica estilo 'Healer' (sem a ação), quando fui novamente enganada.
O drama tem uma base ótima e uma premissa/ideia maravilhosa (uma menina que não pode mentir?? Que máximo!), que foi arruinada pelas personagens sem sal e sem carisma.
Assisti 4 episódios e só passei raiva, mas não droppei de vez porque ainda pretendo dar outra chance. Algum dia. Dizem que o final é bosta, então minha teoria de que cagaram tudo não está tão errada, vejam bem.

Image result for my secret romance gifPra terminar: finalmente finalizei 'My Secret Romance', o drama mais comentado e panfletado pelo DramaFever do começo do ano até agora - por causa do primeiro episódio.
Eu estava bem ansiosa pra assistir, desde o momento em que vi o trailer. Aí fui ver o primeiro episódio e... Novela Mexicana. Essas duas palavras definem o que 'My Secret Romance' é. SÉRIO.
Não consegui levar a história a sério em nenhum momento, e do episódio 9 pro final eu já estava achando os beijos muuuuitos falsos (a Song Ji Eun não fazia N-AD-A. Só ficava parada, abrindo a boca de vez em quando... Nem mexer a cabeça não mexia).
Tentaram fazer algo diferente, mas o drama não passou de outra novela clichêzenta - e deixa eu dizer aqui: não estou querendo falar que algo que é clichê seja ruim, porque existem muitos clichês bons. Infelizmente, não foi o caso de 'My Secret Romance', só isso -, com um ator lindo e ceninhas engraçadas. *sigh*
Classificação: **

(vocês podem encontrar resenhas das mais variadas pela internet á fora de todos os dramas mencionados acima)

                            

O post ficou muito comprido, não é?
Então vou fazer o seguinte: terminar por aqui, e falar sobre as músicas num post a parte, junto com uma surpresinha, ok?

Obrigada por ler até aqui (sério, se você leu: valeu mesmo!) e até o próximo post!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo ao 'Dois Pontos'!
Obrigada por comentar!

Copyright © 2014 | Design e Código: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo