6 de dezembro de 2017

O ultimo post do ano (parte 2)


Explicações sobre essa fofura mais abaixo 

Como podem perceber, estou usando o mesmo título para o último post do ano, que eu utilizei ano passado. O motivo disso? Falta de criatividade, amigos.
Não tive criatividade nem pra criar minha própria marca para um trabalho da facul, algo que valia nota, que dirá para título de post. A coisa está escassa.
Acontece que estive muito ocupada com o aniversário do meu scanlation e estive editando/traduzindo que nem uma louca esses dias em que pude ficar em casa, e acabei deixando as outras coisas de lado.
Não foi só isso, claro. 

Outro acontecimento "grande" na minha vida foi o fato de que comecei a fazer fisioterapia. Pois é.
Acabou que uma dor na minha lombar que só aparecia á noite, quando eu dormia, deu o ar da graça 24 horas por dia. Conclusão: fiquei com medo da minha coluna travar e fui procurar um médico. O ortopedista mandou fazer exames (ainda não temos ideia do que causa a minha dor, pode ser um nervo ciático, hérnia de disco ou uma simples inflamação) e 10 sessões de fisioterapia. Atualmente estou terminando, e devo dizer que está ajudando sim.

Não sei se vou conseguir citar tudo o que gostaria de falar nesse post tradicional de atualizações, mas vou tentar meu melhor. Quero continuar com meu bloguinho "em dia".

Uma coisa importante também aconteceu nesse tempo em que estive fora: meu aniversário de 21 anos. Nem dá pra acreditar. Não me sinto mudada em nada. Na verdade, parece que estagnei nos 18, porque minha cabecinha continua a mesma (com algumas pequenas mudanças necessárias, claro), e o meu corpo também as pessoas ainda acham que eu tenho 16, 17 ou 18 anos quando me conhecem pela primeira vez.
O dia foi numa terça-feira, mas fiz uma mini festinha no sábado da mesma semana. Ganhei presentes lindos e servi açaí para os meus convidados. Todos ficamos felizes =D
Também ganhei dinheiro de presente, o que eu achei ótimo. Eu tenho em mente o que quero comprar com ele, mas apesar da minha mão estar coçando pra gastar com qualquer coisa fútil (eu nunca tenho dinheiro, então quando tenho, minha mente começa a trabalhar nesses plano mirabolantes nada legais), eu estou conseguindo segurar muito bem a barra. *palmas pra mim*


Livros: só citei esse tópico pra dizer á vocês que minha lista de desejados aumenta a cada vídeo de "book haul" e "comprei na black friday" que vejo pelo booktuber. Faz tempo que não compro algum livro (money que é bom nóis não have), e fiquei feliz ao ganhar um de presente de aniversário ('Minha Vida Fora de Série' 4ª temporada, da Paula Pimenta. Ainda não tenho a 3ª, então não posso lê-lo, aliás).
De resto, ainda estou encalhada no volume 4 de 'Os Heróis do Olimpo - A Casa de Hades'. Mas fico feliz de dizer que todos os dias estou conseguindo ler 3 capítulos, pelo menos. É um grande avanço.
Talvez eu deveria largar o livro e voltar a ler quando estiver numa vibe de fantasia, mas tenho uma coisa intrínseca em mim chamada TOC, que não me permite começar outro livro enquanto eu não terminar o que estiver lendo no momento. 
E eu prefiro obedecer essa vozinha na cabeça.


Filmes: como demorei pra fazer esse tipo de post, até que essa parte ficou grande. Vamos ver se consigo lembrar de todas as histórias, e do que gostei e não gostei, em cada um dos títulos abaixo...

Ookami Shojo to Kuro Ouji - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1Wolf Girl and Black Prince (Ookami Shoujo to Kuro Ouji) - 2016
Classificação: ***
Shinohara Erika mentiu para as amigas sobre ter um namorado e mostrou a foto de um cara desconhecido. Mas o rapaz na foto acabou por ser um estudante da escola das garotas, Sata Kyouya, e foi logo reconhecido pelas amigas de Erika. Para sustentar essa mentira, Erika acaba pedindo para ele fingir ser seu namorado. No entanto, Kyouya, que por fora é um belo e agradável rapaz, revela-se um verdadeiro príncipe negro, sempre pronto para chantagear Erika.
Então, eu lia o mangá. Acabou faz um tempinho no Japão, mas o scanlation que traduzia pro inglês terminou esse ano. Confesso que o mangá é meio bagunçado. A história começa com uma proposta (machista pra cacete. Já aviso: se você for ler o mangá, aguente até o capítulo 30 mais ou menos; nem lembro direito dessa fase, porque depois a coisa começa a ficar melhor) e quando o plot principal de todo o mangá se resolve, 'Ookami Shoujo' simplesmente vira um shoujo normal. Nada de diferente.
Mas sobre o filme: eles mudaram algumas coisas (você não sente tanto ódio do Kyouta, o mocinho) e eu simplesmente me apaixonei pela atriz que interpretou a Erika, a protagonista. 


Clube dos Cinco - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 2Clube dos Cinco (The Breakfast Club) - 1985
Classificação: ***
Em virtude de terem cometido pequenos delitos, cinco adolescentes são confinados no colégio em um sábado, tendo de escrever uma redação de mil palavras sobre o que eles pensam de si mesmos. Apesar de serem pessoas bem diferentes, enquanto o dia transcorre passam a aceitar uns aos outros e várias confissões são feitas entre eles.
Eu queria muito assistir esse filme faz séculos. É um dos preferidos do meu pai, além de ser um clássico colegial daqueles que todo mundo comenta, e que você vê referência em tudo quanto é lugar. E tem a Molly Ringwald. Ok.
O filme começou muito bom, mas quando foi se direcionando pro final, achei que a trama ficou confusa e as personagens deixaram de ser interessantes para se tornarem cruéis
Não me entendam mal, eles quiseram retratar os adolescentes, o que eu achei que ficou realmente parecido, porque afinal de contas, adolescentes são cruéis e chatos, todo mundo sabe disso KND - A Turma do Bairro já nos ensinava isso kkkk. Mas acho que nos fim das contas, eu esperava um filme sobre adolescentes diferentes, longe da realidade.
Enfim. Se você faz parte da "massa que gosta de tudo" (isso vai me gerar complicações, mas algum dia eu faço um post sobre isso. Algum dia), é um longa metragem que vai te agradar (tem beijo e fala sobre coisas que adolescentes com os hormônios á flor da pele falam e etc, etc, etc). Mas se você gosta de ir contra a correnteza assim como eu, e parar pra pensar um pouquinho ao invés de só jogar "ah, gostei!", vai perceber que o aclamado Clube dos Cinco não é tãããão bom assim.

O Caldeirão Mágico - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1O Caldeirão Mágico (The Black Cauldron) - 1985
Classificação: **
Na pequena fazenda de Caer Dallben, na mítica terra de Prydain, Taran é um ajudante do mago Dallben e sonha se tornar um grande guerreiro. No entanto, ele tem que colocar seu desejo de lado quando um porco chamado Hen Wen é seqüestrado por um senhor do mal conhecido como Rei Horned. O vilão espera que Hen Wen lhe mostre o caminho para o Caldeirão Negro, cujo poder pode criar uma legião de guerreiros invencíveis. Com a ajuda da princesa Eilonwy, de Fflewddur Fflam, e de uma criatura chamada Gurgi, Taran tenta salvar o mundo de Prydain do temido rei. Como os novos amigos, Taran começa a aprender o que significa realmente ser um herói e que algumas coisas são mais importantes do que a glória.
Outro filme que assisti por conta do meu pai (parece que ele tinha a HQ dessa história quando era adolescente). Uma animação da Disney que deixa a desejar, porque parece uma cópia barata de 'A Espada era Lei' (uma das minhas animações favoritas da vida), com um vilão burro e nervoso sem nenhum motivo, e personagens fraquinhas, que não conquistam ninguém. Ah, e tem uma porca
Não recomendo nem para crianças; certeza que depois de 20 minutos, seu filho estará pouco se importando para o que está passando na TV.

A Primeira Vez - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1A Primeira Vez (The First Time) - 2012
Classificação: ***
The First Time é uma comédia romântica centrada em um fim de semana de romance entre dois adolescentes do ensino médio.
Esse filme se passa em 1 final de semana, se não me engano. De primeira, achei que seria uma história fraca com roteiro clichêzento. Não foi bem assim, e que bom que não foi bem assim. 
Diferente dos adolescentes de 'O Clube dos Cinco', os adolescentes de 'A Primeira Vez' convenceram bem mais ao telespectador (além de não serem revoltados com a vida). As situações vividas pelos protagonistas me pareceram plausíveis, e eu gostei de como a história se desenvolveu. Gostei até do final (talvez os românticos de carteirinha não gostem muito, sei lá).
Eu queria ver faz tempo, por causa do Dylan. E depois quis ver mais ainda pra saber se ele tinha química com a Britt Robertson, já que eles namoram na real life desde que gravaram esse filme: há 6 anos.

O Quarto de Jack - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 2
Quarto de Jack (Room) - 2015
Classificação: *****
Jack (Jacob Tremblay), um espirituoso menino de 5 anos, é cuidado por sua amada e devota Ma (Brie Larson). Como toda boa mãe, Ma se dedica em manter Jack feliz e seguro, cuidando dele com bondade e amor, e fazendo coisas típicas como brincar e contar histórias. Sua vida, entretanto, é tudo menos normal – eles estão presos – confinados em um espaço de 10 m² sem janelas, o qual Ma chamou eufemisticamente de “O Quarto de Jack”. Ma criou todo um universo para Jack dentro de O Quarto de Jack, e ela não parará por nada para garantir que, mesmo neste ambiente traiçoeiro, Jack seja capaz de viver uma vida completa e satisfatória. Mas, enquanto a curiosidade de Jack sobre a situação em que vivem cresce, e a resiliência de Ma alcança um ponto de ruptura, eles ensaiam um arriscado plano de escape, o que os leva a ficar face-a-face com o que pode ter se tornado a coisa mais assustadora: o mundo real.
Eu assisti esse filme num impulso, apesar de já querer vê-lo há muito tempo. Achei que foi até bom pegar pra ver sem nem planejar. sei lá porque, lol
A história é linda, e te toca de um jeito mega-humano. Dá pra quase sentir o que cada personagem sente, e mesmo tudo sendo narrado pelo pequeno Jack, a gente consegue entender e ainda ganha a visão que ele tem do mundo. De tudo. Desde seu nascimento no minúsculo quarto, até quando consegue finalmente sua liberdade (não considerei isso um spoiler.... Espero que vocês também não, porque eu não gosto de spoilers!).
Gostaria de assistir outra vez na língua original, só pra ouvir a vozinha do Jacob.


TV: finalmente essa categoria apareceu de novo aqui no blog!! Eeeeeeeehhhhh!!!

Image result for stranger things posterStranger Things - 1ª e 2ª temporada
Depois de tanto enrolar (diga-se de passagem: de esperar a febre passar), peguei essa série amorzinha da Netflix. Assisti bem rápido as duas temporadas e amei o fato de que ambas não tem nem 10 episódios. Acho que isso previne a série de enrolação por causa de dinheiro. Dá pra fazer maratona de boa, porque o roteiro é tranquilo (apesar dos pesares) e o elenco conquistou o coração de todo mundo inclusive o da minha irmã, que agora passou a chamá-los de "meus filhos".
Não sei muito o que falar aqui que não seja spoiler, então só digo: é um seriado com inúmeras referências aos anos 80, dois meninos extremamente fofos (o Will e o Dustin) e alguns clichêzinhos (que não me permitiram dar 5 estrelinhas para o seriado, infelizmente. Vocês sabem do meu problema com clichês adolescentes ruins).

Image result for the originals posterThe Originals - 1ª e 2ª temporadas
Eu queria assistir o spin-off de TVD já fazia bastante tempo, mas acho que por conta de ter 4 temporadas e todas com 22 episódios, eu acabei adiando. E então, estava conversando com a minha prima, que assiste a série, e prometi pra ela que depois que acabasse Stranger Things (por ser curtinho) eu pegaria finalmente pra ver. Promessa cumprida: terminei os 44 episódios em menos de 1 mês, e sinceramente: no regrets.
A 1ª temporada é melhor que a segunda, mas fico feliz de dizer que por enquanto a qualidade do seriado não caiu. E fiquei mais feliz ainda (quase dei pulos de alegria) ao descobrir que a série vai acabar agora, na 5ª temporada. Nada de enrolação, nada de até o próprio elenco sair porque não aguenta mais Nina, EU TE ENTENDO!.

Eu também assisti vários episódios aleatórios de 'Knowing Brothers', na Netflix. Em específico: episódios com TWICE, BlackPink, Red Velvet e EXO. Atualmente estou terminando o episódio em que SNSD são as convidadas especiais. Achei o programa bem engraçado e é ótimo pra conhecer melhor alguns fatos aleatórios do seu bias (aqueles que você não encontra nos sites das fanbases).

Image result for knowing brothers

Coisinha (in)útil: no episódio em que as meninas do TWICE participam, eles jogam um tipo de 'telefone sem fio' extramente engraçado e ótimo pra quem tá aprendendo coreano qqqn . Uma das equipes era composta pela Tzuyu, Jeongyeon, Sana e um dos caras do elenco do Knowing Bros.
A palavra era: Kimbap de Queijo ("tizúgimbap", pra pronunciar) e quando a Jeongyeon soletrou pra Sana e ela entendeu a palavra direitinho, a pronúncia que ela fez pra confirmar foi EXTREMAMENTE FOFA. Eu quase tive um ataque de tanta fofura. Já perdi a conta de quantas vezes eu voltei nessa parte do programa pra ficar ouvindo ela falar "tizúgimbap" toda fofinha, com aqueles olhões brilhando e um monte de flor em volta, graças ao CG do programa.
É tão fofo que viralizou lá na Coréia também, igual o ~shy, shy, shy~. É como alguém comentou num vídeo: "A Sana inventou a palavra 'fofo'".

O vídeo inteiro é ótimo, mas a rodada do meme começa no '1:10

Eu ia colocar também as músicas das quais eu mais ouvi e tals, mas acho que o post já tá comprido demais, acabei falando muito :s
Então vamos deixar pra um post separada, ok?

Obrigada por ler até aqui, e até o próximo post
(que apesar de eu ter apontado esse como o último, não vai ser não. Queri fazer mais 2 antes do ano virar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo ao 'Dois Pontos'!
Obrigada por comentar!

Copyright © 2014 | Design e Código: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo