16 de fevereiro de 2015

[Filmes] O Palhaço

Oi gente, tudo bem? ^^
Ari aqui~~

Estou um pouquinho sumida do YouTube, mas é por bons motivos, eu garanto (se é que existem bons motivos nisso). Enfim, venho com outra resenha de filme e com isso vocês devem perceber que eu TALVEZ goste muito de filmes. Mas só talvez.



Benjamim é um palhaço "não-feliz", e que está cansado de viver no circo com seu pai e amigos e de não ter um RG. Depois de passar por muitas cidades com seu show, conhecer pessoas diferentes e receber críticas sobre seu modo de administrar as coisas, ele acaba arruinando uma apresentação e cai fora do circo, tentando viver como uma pessoa normal. Com o decorrer dos futuros acontecimentos, ele percebe que ser palhaço é o que ele sabe fazer de melhor. *sinopse feita por mim*



"O Palhaço" é um filme nacional, dirigido, co-escrito e protagonizado por Selton Mello. Eu não sou fã de filmes nacionais, na verdade acho que os temas neles são todos iguais, sem algo que chame a atenção. Mas decidi assistir á esse porque meu pai já tinha assistido e disse que era triste; eu como quase "masoquista", gosto de filmes tristes e coloquei esse dias no Netflix, pra ver se era bom o negócio, já que teve tantos elogios na época do lançamento (e prêmios).


A realidade dos artistas do circo dos anos 70 é meio triste. Sabe aquilo de "circo só é um lugar feliz de fachada, na verdade são todos tristes"? Então, é verdade. É triste não ter um lar, não ter dinheiro para comprar o que se quer ou que se precisa (afinal, os ingressos para os espetáculos são bem baratos, não rendendo quase lucro nenhum) e muito mais. 


Durante o filme, vemos o desejo de "Benja" de comprar um ventilador. As ilusões com o precioso objeto é uma das melhores partes do filme. 


Quando decide largar o circo, Benjamin vai atrás de um emprego "normal" e arranja um onde se é obrigado a usar camisa e gravata. E claro que para conseguir um emprego ele precisa de um RG, já que seu único documento é a certidão de nascimento, bem acabada por sinal.


Muitos personagens engraçados aparecem durante o longa e podemos ver algumas participações especiais de atores como Danton Mello, irmão de Selton na "vida real", Fabiana Karla, a mocinha que diz que Benjamin é engraçado (o que eu também achei, haha'), Emílio Orciollo Netto, como o carinha caipira que se aproveita deles e muitos outros. 


O filme é de comédia, mas nos faz refletir sobre a vida desses artistas, e de qualquer outra pessoa que esteja numa situação parecida. Apesar de ter somente a companhia do pai como alguém de sangue ao seu lado, Benjamin tem as outras personagens do circo como sua família, já que todos cresceram alí juntos. Inclusive a garotinha que apenas observa o filme inteiro, mas no fim tem seu brilho reconhecido (interpretada por Larissa Manoela).


Minha parte preferida *TALVEZ SEJA UM SPOILER, AVISO JÁ* é a frase passada de seu pai, Valdemar - o outro palhaço - para Benjamin: "o gato bebe leite, o rato come queijo, e você faz o que sabe fazer de melhor, ser um palhaço", no final do filme, quando Benjamin reconhece que seu "propósito na vida" é fazer as pessoas rirem.


Classificação: **** (ótimo)

É isso pessoal. Espero que tenham gostado e se você já assistiu ou gostaria de assistir, pode deixar sua opinião aqui embaixo nos comentários!

Bjs, Ariane;)
Ouvindo: Uptown Funk - Mark Ronson feat. Bruno Mars

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo ao 'Dois Pontos'!
Obrigada por comentar!

Copyright © 2014 | Design e Código: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo